"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
26/07/2014
RIO ZIN RENASCE NO DESERTO DO NEGUEVE, EM ISRAEL, CUMPRINDO MAIS UMA PROFECIA BÍBLICA!
 


RIO ZIN RENASCE NO DESERTO DO NEGUEVE, EM ISRAEL, CUMPRINDO MAIS UMA PROFECIA BÍBLICA!

sexta-feira, Março 21, 2014

http://4.bp.blogspot.com/-UEOXrkVGcNs/Uywwvx8EPTI/AAAAAAAAJBE/gbDeqsUbooY/s1600/rio+Zin+1.jpg

Israel é a "terra dos milagres". Não porque haja intervenção humana - apesar do desenvolvimento e capacidades do povo judeu - mas porque Deus cumpre a Sua Palavra!

E as profecias bíblicas de há 2.500 anos atrás anunciavam que o Senhor "abriria rios no deserto" de Israel, como prova da Sua eleição de Israel como Seu povo:

"Abrirei rios em lugares altos, e fontes no meio dos vales; tornarei o deserto em lagos de águas, e a terra seca em mananciais de água."

"Para que todos vejam, e saibam, e considerem, e juntamente entendam que a mão do Senhor fez isto, e o Santo de Israel o criou." - Isaías 41:18 e 20.

http://1.bp.blogspot.com/-iXoeVTaDWdc/Uyw0C-M7zyI/AAAAAAAAJBY/ilZw7UIWNYM/s1600/rio+Zin.jpg

 

RIO ZIN RENASCE EM PLENO DESERTO DO NEGUEVE!

Depois de muitos anos de seca absoluta, Israel assistiu a mais um cumprimento profético, ao testemunhar  o renascimento de um rio dos tempos bíblicos que há muitos anos tinha deixado de existir. A população local não coube em si de contente ao registar esta bênção, tendo as imagens capturado a própria alegria de um cão ali presente...!

As fortes chuvas que têm caído nas montanhas subjacentes permitiram que granes quantidades de água deslizassem pelas encostas e voltassem a percorrer o leito deste antigo rio Zin, já existente nos tempos do Velho Testamento!

Segundo os peritos locais, esta grande quantidade de água é algo anormal na região, habituada a extremas e prolongadas secas.

Este rio Zin tem a sua nascente na região da cratera de Ramon - um impressionante sítio geológico localizado no topo do deserto do Negueve, e as 85 kms a sul da cidade de Berseba - indo desaguar no Mar Morto.

http://4.bp.blogspot.com/--V9JgxkdCV0/UywxAFtT5sI/AAAAAAAAJBM/U1o_dRnrQpg/s1600/rio+zin+2.jpg

Foi exatamente deste local que os 12 espias judeus foram enviados para espiar a Terra de Canaã: "Assim subiram e espiaram a Terra desde o deserto de Zin..." (Números 13:21), sendo o rio Zin a marca da fronteira do território de Israel nos tempos bíblicos.

Este raro acontecimento comprova a fidelidade do Deus de Israel para com o Seu povo, pois Ele "Converte o deserto em lagos, e a terra seca em fontes." (Salmo 107:35)

"O deserto e o lugar solitário se alegrarão disto...porque águas arrebentarão no deserto e ribeiros no ermo. E a terra seca se tornará em lagos, e a terra sedenta em mananciais de águas..." (Isaías 35:1, 6 e 7).


"Eis que faço uma coisa nova, agora sairá à luz; porventura não a percebeis? Eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo. Os animais do campo me honrarão, os chacais e as avestruzes; porque porei águas no deserto, e rios no ermo, para dar de beber ao Meu povo, ao meu eleito. A esse povo que formei para Mim..." (Isaías 43:19-21).


Shalom, Israel!

Veja o vídeo

 

Fonte:http://shalom-israel-shalom.blogspot.com.br/search?updated-max=2014-03-22T16%3A15%3A00Z&max-results=20&start=17&by-date=false

 

----------------------

 

COMENTÁRIO DE ARNADO HAAS

Nos últimos dias temos visto aquela loucura nos ataques de Israel contra a Faixa de Gaza, com tantas mortes e muitas de crianças inocentes, mulheres e velhinhos. Qual a pessoa sem coração que poderia ficar insensível a tudo isso? Neste momento vejo pela internet que já passa de 1030 mortos, só entre os palestinos, e que nos ataques já morreram 192 crianças.  Meu Deus, isso é uma loucura! Quem poderia aprovar isso, e de ambos os lados? Mas vamos ponderar!

      Há duas coisas que eu procuro sempre ter em mãos e em mente, quando me sento aqui para escrever: uso das Sagradas Escrituras, em seus dois Testamentos,  e uso a razão, que manda analisar sempre os DOIS LADOS da montanha, muitas vezes já me referi a isso. Sempre há dois lados em cada questão! Sempre há duas histórias, das que se contam! Sempre há duas “verdades” e cada lado defende a sua de maneira apaixonada. Entretanto, não existem DUAS verdades, apenas uma. E esta está na Bíblia, está com Jesus!

      E a verdade de Jesus se sintetiza em apenas uma palavra: AMAR! Amar até mesmo os seus inimigos! Acaso os dois lados se amam? Jamais! Eles se odeiam, se odeiam sanguinariamente, se odeiam de morte! E por isso é que os ataques são frequentes, a guerra constante, de ambos os lados o medo, a tensão, as pressões. De um lado Israel que não tem sossego devido aos constantes ataques de foguetes da parte dos palestinos, do lado destes a falta de um futuro, seu existir sem uma pátria, sem segurança alguma, seu nunca ter o que fazer. E o ócio é sinônimo de confusão!

      O problema é que ambos os lados não observam o que está escrito na Bíblia. Deus tem SIM, um misterioso pacto com este povo judeu, não aquele da sinagoga de satanás, que se diz judeu, mas não é – mas sim aquele povo ordeiro, trabalhador, inteligente, pacífico, que quer apenas continuar deste modo, sem sofrer ataques. Falo daquele povo judeu que tem contribuído para o crescimento mundial, com centenas de inventos excelentes, que tem dezenas de prêmios Nobel, e que tem sua raiz nos antigos patriarcas. Nos sangue da bênção!

      Óbvio que explicar tudo isso, de posse das Sagradas Escrituras, requer escrever um livro e não posso fazer agora. Mas sintetizando, se pode dizer que Deus, por seus motivos sempre JUSTOS e Perfeitos, por Sua Sabedoria Infinita, por sua Bondade Suprema, guarda ciosamente a aliança que fez com Israel. Por que somente com Israel e não com toda a humanidade? Porque aqui está o ÚNICO povo, que desde os tempos imemoriais sempre adorou ao mesmo, único e verdadeiro Deus. Todos os outros povos, vertentes, raízes, etnias, raças, sempre cultuaram muitos deuses, estranhos deuses, panteões de deuses, seres animados e inanimados, fabricados pelas próprias mãos, de madeira ou de pedra talhada, de barro ou de ouro, isso quando não adoraram os demônios.

Ou seja: nenhum deles buscou adorar ou se converter para o Deus único e Verdadeiro! Podem até ter um único deus, mas não é o Deus de Abraão, Isaac, Jacó, Jesus...

      Pois bem, então alguém dirá: mas Jesus rompeu a aliança que tinha com este povo, e por mais de 1900 anos eles foram dispersos pelo mundo! Óbvio, mas já antes foram escravos no Egito, na Babilônia, quando renderam honras a outros deuses! Sim, mas todas estas vezes foram castigos impostos pelos desvios, e foram sendo eliminados os que se revoltavam, seguiam outras divindades e de dedicavam à idolatria. Disso, porém, sempre foi restando uma parte fiel, que foi sendo depurada, burilada, esmagada no cadinho da Ira divina, porque esta parte conservava acesa a chama do Deus único, o Mesmo, o Eterno, Aquele que É, pelos séculos dos séculos! E a luta e a depuração continua!

      Assim, a aliança foi rompida apenas com os maus judeus, com os renegados, com as misturas que entravam em seu sangue, dadas à rebelião, à sedição e a tudo o que ofende ao Deus Verdadeiro e Único. Mas quando Jesus disse que o Evangelho seria retirado deles e dado a um povo que o divulgaria pelo mundo, Ele sabia que dentre aquele povo, a seguir disperso pelo mundo na chamada “diáspora”, acabaria por levar sua semente por toda a terra, e assim hoje, misteriosamente, o sangue de Abraão, o sangue da bênção, permeia todas as três grandes raças, mora em todos os países do mundo, e continua com a mesma fé, no Único e Eterno Deus.

      Como escrevi no livro A SAGA DAS ALMAS, o mistério está no sangue, está na bênção divina, dada a Abraão e a sua descendência. Assim, muitas pessoas que hoje criticam Israel, na realidade são também eles judeus, tem nas suas veias o sangue bendito e não sabem. Ou seja: mesmo que Jesus tenha retirado do grande povo judeu o seu Santo Evangelho e a Nova e Eterna Aliança, na realidade, pelo mundo inteiro, continua sendo unicamente o mesmo povo judeu, os herdeiros do mesmo sangue, aqueles que continuam fiéis ao Único e Verdadeiro Deus, isso em sua tremenda maioria.

Acaso as pregações dos apóstolos, lá no começo, já não converteram milhares de judeus? Acaso não foram estes convertidos também dispersos pelo mundo? Está então entendido o motivo pelo qual Deus protege Israel e o Seu povo: porque continua sendo apenas ele, o único povo fiel a um só e Mesmo Deus.

      Israel, ainda não aceitou Jesus e não se converteu? Mas acontecerá, não em sua totalidade, mas na maioria! O profeta Zacarias assim o vaticinou: chorarão amargamente aquele ao qual traspassaram! Eles entenderão enfim que Jesus é o Messias que eles tanto esperaram.

  Mas se pergunta: e por que durou quase dois milênios esta rejeição?

Porque foi gravíssimo o anátema que os feriu, depois daquelas terríveis palavras condenatórias, que selaram de fato o destino do seu Jesus: caia Seu Sangue, sobre nós e nossos filhos! E quando a Igreja Católica, como dogma de Fé afirma que a aliança com os judeu foi rompida, tem absoluta razão: rompimento com a ALIANÇA antiga, não com o povo atual. A dizer: rompeu com os sacrifícios de carneiros e bodes, em nome do Divino Cordeiro, do seu e nosso Jesus!

      Agora vem a parte difícil de escrever! O que está acontecendo neste momento no Oriente Médio é sem dúvida lamentável, é terrível não há verbo que descreva! Mas tudo aquilo é palco da besta, é ação do anticristo, que age sobre os maus atiçando uma guerra que lhes interessa, porque deseja destruir Israel, e por isso municia os povos do ódio, de outros deuses, para que promovam estes contínuos ataques.

Mas está escrito, e os maometanos sabem disso: Deus protege Israel, e ele JAMAIS será destruído! Pergunto:

Por que continuam atacando, se no fundo o povo de Israel deseja somente a paz? Porque são filhos do ódio, não portam o sangue da aliança, e é disso que resultam os contínuos ataques deles, porque são filhos do ódio. Do terror!

      Perguntaram a um terrorista daqueles palestinos, o motivo pelo qual tendo eles foguetes de precisão, tendo armas sofisticadas com visor de alvo – muitos pensam que são apenas armas de fundo de quintal que eles jogam sobre Israel, quando a besta sanguinária os municia – ainda assim eles erram tanto os alvos, que caem na maioria em lugares onde não matam ninguém, e ele se lamentou dizendo:

  O Deus deles desvia a trajetória dos nossos foguetes!

Ora, não seria exatamente este um motivo certo para ele se converter? Por qual motivo o deus dele não desvia a trajetória dos foguetes de Israel? Ou seja: a mesma história antiga, desde o tempo do êxodo: já são passados milhares de anos e os palestinos continuam agindo como os antigos povos que foram extintos, para dar lugar aos filhos de Deus, ao seu Israel.

Não querem saber, não querem se converter! Querem seu Baal! E ele não os pode defender!

      Por qual motivo Deus Único e Verdadeiro deverá proteger os que não O desejam? Trata-se então, de uma semente, de um sangue, que corre nas veias dos povos. Há um sangue rebelde que vive em luta contra um sangue santo. Não que o sangue rebelde não tenha chances de salvação, tem sim, porque são livres para decidir. O Livre arbítrio mora em ambos! Trata-se de uma decisão pessoal, enraizada, potencialmente selvagem, da qual o diabo faz uso para que eles nunca tenham paz, nem desejem a paz! De fato, se os palestinos tiverem sua terra – nunca a terão, porque assim está escrito – e se Israel fosse extinto, eles se matariam entre si. Acaso não o fazem já, pelas diferentes facções terroristas?

      Enfim, o que acontece lá é apenas o prelúdio de uma hecatombe, que atingirá o mundo inteiro. Virá dali o estopim da Terceira Guerra Mundial. Hoje o que vemos é esta mídia tendenciosa e abjeta tentando por a culpa em Israel, movendo os ódios das nações contra eles. Lembro, porém que é assim que está escrito.

Deus atrairá contra eles os ódios de toda uma coalisão de povos, e eles se porão em marcha contra Israel, como previram Ezequiel (38 e 39), e Zacarias  (12 a 14). E serão milhares: mas podem ter certeza de que o próprio Deus estará a frente do pequeno exército de Israel, e haverá uma tremenda carnificina, tal que Ezequiel avisa que Israel levará sete meses para recolher os cadáveres dos inimigos, que juncarão o seu solo.

      Deus mesmo avisou que naquele dia o furor lhe subirá as narinas, e fará chover sobre os atacantes, fogo e enxofre, inebriando e inibindo os atacantes, que acabarão por se trucidarem entre si. Podem anotar o que eu disse em suas agendas: nós veremos isso, nossa geração verá o triunfo de Israel! Dirão que é crueldade de Deus, permitir que uma guerra fulmine 1/3 parte da humanidade? Mas acaso será Deus mesmo a dar tiros? Não, quem fará isso serão os povos do ódio, uns contra os outros, matando-se encarniçadamente e, é claro, ceifando junto milhares de vítimas inocentes. Nós estamos nos aproximando destes acontecimentos, a passos gigantes!

      Sintetizando: o problema não está com o povo bom de Israel e sim com os maus governantes dos dois lados! E os maus é que se destruirão e serão destruídos. Acima mostramos a passagem do rio que Deus fez renascer nas terras áridas do deserto de Neguebe, e vimos que o jornalista mencionou uma série de passagens, mostrando que Deus tinha prometido tornar os desertos em terras férteis. Mas como eu me desviei para a guerra, quero relatar um versículo que nos avisa que, exatamente quando Deus executar estes decretos, quando houver esta guerra, este será um sinal dado ao povo judeu.

      E o sinal está em Zacarias 13, 1: Naquele dia jorrará uma fonte para os habitantes de Jerusalém, que apagará os seus pecados e as suas impurezas! Esta fonte jorrou com o renascimento do Rio Zin, e percebam que este verso consta dos capítulos de Zacarias, que tratam da libertação de Israel.

Entretanto vem logo a seguir este, o oráculo que trata da situação atual do Vaticano, do afastamento do Papa e das confusões na Santa Igreja. Tudo, pois, está encadeado e voltado para o cumprimento da Palavra Eterna. E quando ela se cumprir, na terra haverá apenas um germe santo, conforme bem define o profeta Isaías, e este germe pode morar em apenas 1/10 da população atual. Deus não cometerá nenhuma injustiça se permitir que as coisas cheguem a este ponto. Tudo está muito próximo!

      Finalizando: se agora não estamos preparados em espírito e verdade, para suportar a morte de 1030 pessoas, como o estaremos para suportar a eliminação de mais de seis bilhões, caso se cumpra Isaías? Já imaginaram a tremenda carnificina que nos espera? Dirá alguém que Deus precisa evitar isso? Deus não é culpado que os homens assim o desejem e assim deem vazão às suas loucuras. O que Ele deve estar é cansado destas guerras, e então irá permitir que se cumpra a vontade do homem de guerra, para que, depois de haverem eles se exterminado entre si, haja enfim paz no mundo. Isso depois de Ele haver esgotado até mesmo a Sua Infinita Misericórdia, até porque, naqueles dias, ela terá sido retirada dos homens, em troca da chegada da Justiça!

      Deus formou um povo para Si! Nós somos este povo, e não precisamos morar diretamente no estado de Israel nem falar o aramaico. Se Ele achou por bem agir desta forma, nós, todas as criaturas humanas devemos nos submeter a estes desígnios. Porque são e serão sempre de Infinito Amor, de compaixão extremada, de Misericórdia que se ultrapassa a Si mesma, de um Zelo a toda a prova, de uma Fidelidade que se estende de geração em geração sobre aqueles que O temem e O adoram, em espírito e em verdade.

Aos povos que não querem isso, que não desejam ardentemente isso, que livremente rejeitam tudo isso, infelizmente só nos resta cantar-lhes um “réquiem”, um canto fúnebre, como se faz com os mortos.

Estes todos desaparecerão da face da terra! Embora o horror que isso nos venha a causar!

 

Fonte:http://www.recadosaarao.com.br

 
 
 

Artigo Visto: 2721 - Impresso: 49 - Enviado: 16

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 4.292.687 - Visitas Únicas Hoje: 342 Usuários Online: 143