Sinais do Reino


Artigos
  • Voltar






21/09/2021
Se a ciência se torna fé, é um desastre

Quando a ciência toma o lugar da fé e se torna política, e se torna ideologia, a ciência é o desastre mais mortal que pode acontecer. De Adão e Eva a Marx e Hitler, passando por Bacon e chegando a Togliatti.

Se a ciência se torna fé, é um desastre

21-09-2021

A ciência diz isso! Há dois anos, a ciência é a mestra. Virologistas, médicos, estudiosos de várias disciplinas, todos discutindo cientificamente o cobiçado. E assim testemunhamos o animado espetáculo de cientistas armados uns contra os outros, contradizendo-se diariamente em nome da ciência.

O da ciência que quer guiar nossas vidas convencidas de torná-las melhores, é uma história que vem de longe. Começa no paraíso terrestre com a escolha de Eva de substituir Deus na definição do bem e do mal.

Nos tempos modernos, mais ou menos de Bacon em diante , esse tipo de ciência fez um enorme progresso. Conseguiu estabelecer-se: impôs a sua verdade a toda a população. Assim aconteceu durante a Revolução Francesa na época do triunfo da liberdade, da fraternidade e da igualdade à maneira jacobina (com a guilhotina), assim aconteceu com o comunismo e, por sua vez, com o nazismo.

Uma pequena amostra das crenças científicas nas quais Togliatti e Hitler acreditavam. No prefácio da edição de 1948 do Manifesto do Partido Comunista, Palmiro Togliatti, definido como "Os Melhores", escrevia: "Se em 1848 o socialismo passou da utopia à ciência, em 1917 a previsão científica e meta distante da conquista do poder por da classe operária torna-se uma realidade concreta ”; “Ao traçar pela primeira vez as leis fundamentais do desenvolvimento da sociedade humana, renova a ciência desta sociedade. Indicando cientificamente a função histórica do proletariado como força chamada pelo próprio curso das coisas a renovar o mundo ”.

Graças a Marx, e seu socialismo científico tão bem descrito por Togliatti, centenas de milhões de pessoas foram cientificamente enviadas à morte. Alguns anos depois, graças a Hitler e à doutrina científica da raça, os mortos eram algumas dezenas de milhões a mais: “Um movimento como o nosso - afirmou Hitler em 1941 - não deve se deixar arrastar por digressões de ordem metafísica. Deve seguir o espírito da ciência exata ”; “O dogma do Cristianismo se desfaz diante do progresso da ciência” (1941); “Estamos prestes a reescrever a história, do ponto de vista racial”; “Nossa época sem dúvida verá o fim da doença cristã ... Entramos em uma concepção de mundo que será uma era ensolarada, uma era de tolerância” (1942).

Hoje que não acreditamos mais na doutrina científica marxista como não acreditamos mais na doutrina científica nazista, fizemos progressos? Em que colocamos nossa confiança hoje?

Hoje, junto com a certeza científica da verdade de gênero (lgbtq +), com a reescrita da linguagem a ela ligada diante do ensolarado desaparecimento da família, hoje temos uma confiança científica, justamente imposta a todos, a dos proibição de morrer sem passe verde.

A razão é um bem precioso. A ciência é um ativo muito valioso. Quando a ciência toma o lugar da fé e se torna política, e se torna ideologia, a ciência é o desastre mais mortal que pode acontecer.

Fonte:https://lanuovabq.it/it/se-la-scienza-diventa-fede-e-una-sciagura




Artigo Visto: 127

 




Total Visitas Únicas: 5.351.267
Visitas Únicas Hoje: 144
Usuários Online: 95