"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
23/05/2020
Coronavírus, autópsias não devem ser feitas. Ordem do Ministério da Saúde
 

Coronavírus, autópsias não devem ser feitas. Ordem do Ministério da Saúde

Domingo, 10 de maio de 2020 - 15:17:00

Affaritaliani.it publica circular exclusiva da Diretoria Geral de Prevenção à Saúde que, de fato, levou a diagnósticos e terapias incorretas.

http://img.over-blog-kiwi.com/1/48/89/37/20200520/ob_3ab99a_5e8eeed5d5873a1dc31b5693-width-1300-fo#width=1300&height=650

Por Angelo Maria Perrino

Como o leitor se lembrará, o ponto de virada na luta contra o Coronavírus ocorreu há pouco tempo, quando algum médico do hospital fora do coro se deu ao trabalho de autópsia dos cadáveres dos pacientes que morreram durante a pandemia. Graças a essas autópsias, foi possível descobrir que o primeiro efeito do Covid 19 é o CID, a coagulação intravascular disseminada. Ou seja, a formação de nódulos no sangue e trombose. Somente mais tarde e em casos resistentes ao tratamento antitrombose chegou a dupla pneumonia intersticial.

Entendemos que os tratamentos seguidos nos hospitais, baseados na ventilação mecânica na UTI, eram contra-indicados. Pode- portanto, inferir - mas os dados são escassos e talvez sempre faltem - que até a descoberta reveladora feita após algumas autópsias serem realizadas, as complicações de Covid foram, em certa medida, produzidas por diagnósticos errados e, consequentemente, terapia inadequada.

https://www.affaritaliani.it/static/upl2020/sche/0024/schermata-2020-05-10-alle-15-28-10.png

Portanto, foi suficiente fazer imediatamente a autópsia ao primeiro falecido de Covid para evitar caminhos e remédios errados e contraproducentes. Hoje, felizmente, graças ao avanço do conhecimento médico, não se fala mais de ressuscitações e ventilações que pioraram o quadro clínico. Um desastre. Hoje, graças aos achados das autópsias, o primeiro sintoma é ativado em pacientes infectados principalmente com anticoagulantes.

Cuidados simples, que também podem ser realizados em casa. E essas terapias, finalmente adequadas, se feitas imediatamente agora permitem evitar chegar à mutação da patologia, que a partir da gripe se torna trombose. E a epidemia é tão controlável e sob controle, enquanto terapias intensivas são descongestionadas e fechadas. Mas nossas autoridades sanitárias seguiram o caminho da China, onde as autópsias foram pouquíssimas.

E o orçamento da saúde tem sido devastador. Mas por que as autópsias não foram feitas na Itália desde o início? Por que os cadáveres foram imediatamente enviados para cremações, privando especialistas de conhecimento básico? Como Affaritaliani.it descobriu e pode documentar, as autópsias não foram realizadas porque foram organizadas e comunicadas de cima. Até do Ministério da Saúde.

Aqui está a circular da Diretoria-Geral de Prevenção à Saúde- Gabinete 4, do Ministério, assinada pelo Secretário Geral Giuseppe Ruocco e enviada a todos os beneficiários competentes, desde a Proteção Civil, até a associação dos municípios, desde as ordens de médicos e profissões de enfermagem e farmacêuticos para as Regiões.

O tema da circular é: "Indicações de emergência relacionadas ao surto do Covid-19 relativos ao setor funerário, cemitério e cremação". É uma atualização no início de maio das regras introduzidas pelo mesmo escritório desde 22 de fevereiro e reiteradas em 17 e 29 de março. O ponto C, intitulado Exames de autópsia e testes diagnósticos, está escrito no parágrafo 1: "Durante todo o período da fase de emergência, as autópsias ou achados diagnósticos não devem ser realizados nos casos de Covid 19, se eles morreram durante a internação em uma ala hospitalar ou se morreram em casa."

E no nº 2, em relação a um possível interesse e intervenção do Judiciário, está prescrito: "A autoridade judiciária poderá avaliar, em sua própria autonomia, a possibilidade de limitar a inspeção apenas à inspeção externa do cadáver em todos os casos em que a autópsia não seja estritamente necessária. Da mesma forma, as Diretorias de Saúde de cada região darão orientações para limitar a execução dos achados diagnósticos apenas aos casos que visem ao diagnóstico da causa de morte, limitando-se aos estritamente necessários a serem realizados por motivos de estudo e aprofundamento".

Um objetivo incrível, embora provavelmente sugerido por motivações higiênicas e profiláticas.

CLIQUE AQUI PARA LER A CIRCULAR DA DIRETORIA GERAL DE PREVENÇÃO À SAÚDE DO MINISTÉRIO DA SAÚDE

Você também pode estar interessado

Fonte: https://www.affaritaliani.it/blog/cose-nostre/covid-19-le-autopsie-non-vanno-fatte-ordine-del-ministero-della-salute-671347.html?refresh_ce

 
 
 

Artigo Visto: 460 - Impresso: 2 - Enviado: 2

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 4.186.085 - Visitas Únicas Hoje: 1.022 Usuários Online: 203