"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
30/11/2013
Como identificar infiltrados dentro da Igreja Católica?
 

 Como identificar infiltrados dentro da Igreja Católica?

                                   

 

Escrito por Olavo Freitas Mendonça

Dentro do caos que vivemos no mundo de hoje, é praticamente impossível não reparar no silêncio ensurdecedor de alguns padres dentro da Igreja Católica sobre as causas desse caos, e o que é infinitamente pior, não reparar que alguns Bispos, Padres, religiosos e religiosas, ajudam e incentivam tudo aquilo que a Santa Mãe Igreja, como corpo místico de Cristo na terra, sempre lutou e pregou contra.

Para entender esse processo histórico e buscar fazer corretamente uma leitura da realidade seria necessário um livro extenso, porém, acredito que nesse pequeno artigo seja possível, de maneira clara e fundamentada, apresentar as pessoas leigas e sacerdotes, que tem fé e que participam ativamente da obra apostólica e eucarística, identificarem, de maneira simples e esquemática, quem é quem na guerra nossa de cada dia, especificamente, dentro da própria Igreja Católica Apostólica Romana no Brasil.

Mais uma vez lembro que não será possível fazer uma análise histórica mais profunda, pois ainda estou estudando e me aprofundando pesadamente sobre esse tópico, mas acredito que é possível um breve resumo dos fatos mais relevantes em um outro artigo.

Nessa análise procuraremos mostrar de maneira clara quem são os três atores principais da nossa realidade, no caso do clero, pois os leigos se aglutinam na mesma proporção em torno deles, por isso o que se disser sobre o primeiro grupo, os sacerdotes, deve-se aplicar na mesma proporção e medida ao segundo, no caso, aos leigos.

Existem hoje no Brasil, em todas as ordens e dioceses três tipos de padres (aqui aplica-se a mesma definição a Bispos e religiosos (as)):

1- Os infiltrados;

2- Os mornos;

3- Os Fiéis.

É claro que em toda definição esquemática sempre se cometem erros e injustiças, por isso peço a Deus, pela intercessão de Nossa Senhora de Fátima, que primeiro Deus me perdoe se cometi alguma injustiça, e segundo aos injustiçados, mas, infelizmente, é o que eu acredito depois de muito estudo e observação da realidade, inclusive levantando inúmeras provas documentais e audiovisuais. Por motivos óbvios, somente discorreremos sobre o Grupo 01, no caso os infiltrados, pois os outros dois grupos os títulos são autoexplicativos e os encontramos e os identificamos em quinze minutos de conversa ou quando olhamos para como se vestem.

Grupo 01, os infiltrados.

Define-se esse grupo como homens e mulheres que entraram para os seminários e conventos sem fé, ou com uma fé incompatível com a professada pela Santa Mãe Igreja. Essas pessoas sofreram, em grande parte dos casos, fortes traumas e frustrações na primeira ou segunda infância, ou na adolescência, vindo a desenvolver graves problemas psicológicos e emocionais, e que por isso se tornaram presas fáceis de doutrinação ideológica, sempre de cunho marxista-socialista, filiando-se, ou não, a partidos políticos ou sociedades secretas, e buscando entrar na Igreja com objetivos nefastos pré-definidos. Parece chocante, mas é a realidade. Durante a sua vida dentro da Igreja procuram, através de proselitismo, "converter" outros seminaristas ou religiosos (as) a sua causa, sempre recorrendo as mesmas fontes literárias, banidas ou não, e enfraquecendo a fé do máximo de clérigos possível, buscando fazer que a fé deles seja imagem e semelhança da sua: materialista, mesquinha, arrogante e cínica, ou seja, fé no deus do mundo, no materialismo dialético do poder e do dinheiro, sempre com a conversa fiada de "opção preferencial aos pobres".

Para que os Padres e leigos os identifiquem seguem dez dicas práticas.

Como identificar um Padre ou religioso (a) falsário infiltrado dentro da Igreja Católica:

1-      Ele não usa batina ou hábito religioso;

Como disse Madre Teresa de Calcutá, o demônio pode se disfarçar de humilde, mas nunca de obediente. Por isso, ao mesmo tempo que diz que morre de amores pelos pobres e de ódio pelos ricos e pelo poder "capitalista", se nega terminantemente a obedecer naquilo que julga ser contra os seus propósitos de desmoralização da Igreja. A batina é um exemplo perfeito.

                                                        

2-      Ele usa uma "aliança negra" na mão;

Eles dizem que usam a aliança de "Tucum", feita de planta amazônica, etc. Porém, nada mais é do que a velha aliança negra usada em rituais ocultistas desde tempo imemoriais. Eles, no caso os infiltrados, tem inclusive um filme para promover a prática, além de páginas de internet e comunidades em redes sociais, onde dizem abertamente que a aliança negra é um pacto e quem usa "deve morrer pelo seu ideal”. A aliança é colocada em cerimônia própria, com o devido pacto de autoajuda.

                                     

3-      Ele diz que tem opção preferencial pelos pobres mas gosta de paróquias ricas, mesmo que seja na periferia, com muitos grupos e atividades para jovens, como a Pastoral da Juventude ou o Segue-Me;

Aqui em Brasília por exemplo, uma das cidades mais pobres do DF, a Cidade Estrutural, com mais de 30 mil habitantes e com mais de 15 anos de existência, ficou durante todo esse período sem paróquia, onde proliferaram mais de 300 denominações protestantes. A paróquia da cidade só foi criada recentemente e o seu pároco é um sacerdote fiel a Igreja. Outro ponto é a obsessão pelos jovens por esse tipo de padre, pois os jovens, pela pouca idade, experiência e sede de mudar o mundo, são presas fáceis para doutrinação ideológica travestida de "teologia da libertação".

                               

4-      Segue a Teologia da Libertação.

Falsificação pseudoteológica criada pelos inimigos da Igreja no Século XVIII e que tomou a forma atual nos terríveis anos pós concílio Vaticano II e do novo missal de Paulo VI. Foi difundida por um padre herege peruano, como instrumentalização da fé católica no contexto da visão marxista da luta de classes. Condenada pela Igreja, é hoje, de longe, a maior causa de apostasia da Fé no meio católico. Expande-se como uma praga que tudo que toca apodrece. Tem como "ídolo" o ex-frade Leonardo Boff, herege que é o porta voz da teologia da libertação no Brasil e no mundo. Boff, que foi excomungado pela Igreja, até hoje é adorado pela sua obra literária e militante, uma mistura de ideologia marxista-socialista, neo-paganismo (o papo furado da mãe terra Gaia é só um exemplo), cristianismo, ambientalismo radical, panteísmo, etc. Só para constar, o irmão do herege Leonardo Boff, Clodóvis, também é frade e luta contra tudo o que o irmão faz, sendo um religioso fiel a Igreja.

                                       

5-      Pratica sacrilégio a Eucaristia.

Uma das maiores desgraças desse tipo de sacerdote é o total desrespeito a Sagrada Eucaristia, onde, desobedecendo abertamente o missal, substitui a hóstia por pão comum, que deixa cair toda sorte de migalhas consagradas no chão, e induzem os fiéis a auto comunhão, isto é, que a pessoa pegue a hóstia consagrada, ou pão, e depois de umedecer no cálice com o sangue de Cristo, comungue sozinha, o que é terminantemente proibido pela Igreja.

                                      

6-      Muda as sagradas vestes e paramentos para outras com apelos "Afro" ou "indígenas", além de substituir todos os objetos litúrgicos sagrados, feitos de metal e dourados, por outros de barro ou na mesma linha das vestes, com motivos "indígenas" ou "afro".

Fazem isso de propósito, pois um dos seus objetivos é a dessacralização da Santa Missa e da própria Igreja. É comum substituírem as imagens de Santos e da Virgem Maria, por pinturas horrorosas, de estilo socialista, mostrando Jesus como revolucionário. É comum a retirada do crucifixo com Jesus, pois eles tem ódio mortal ao sacrifício de Jesus na cruz, a sua ressureição e a Virgem Maria. Não é raro ouvir nas homilias que não existe a consagração a Maria, que ela era mãe de um marginal e toda a sorte de blasfêmia.

                                          

7-      Filiação ideológica a partidos de esquerda.

Essa é uma das atitudes mais fáceis de identificar nesses infiltrados durante a suas homilias. Não importa o quanto o partido político de esquerda odeie a Fé Católica, Jesus Cristo, a família, a vida humana (especialmente dos bebezinhos que ainda não nasceram e que estão na barriga das mães), incentive o consumo de drogas, a revolta, a violência, a revolução armada, o descumprimento das leis e dos costumes morais, ele, no caso o padre infiltrado, sempre achará algo de bom, de louvável, para citar, isso quando não apoia abertamente os partidos e organizações que incentivam tudo o que acima foi mencionado. Não é raro que se convide ateus declarados, marxistas cínicos e filósofos anticatólicos para pregar nos púlpitos paroquiais e comungarem, em deboche declarado a Eucaristia e ao próprio Cristo.

 Padre preso em manifestação "anti-capitalista"Padre preso em manifestação "anti-capitalista"

8-      Defensor de causas irreconciliáveis com a doutrina católica.

É comum, além do incentivo a partidos e organizações criminosas, esses "padres" defenderem abertamente, ou por meio de eufemismos, causas passiveis de excomunhão automática, como o marxismo, socialismo, sociedades secretas como a maçonaria, o "casamento" entre homossexuais, o feminismo radical anti-família e pró-aborto, movimentos criminosos e o diabo a quatro.

 Não existe crime ou imoralidade que não possa ser defendida pelos infiltrados.Não existe crime ou imoralidade que não possa ser defendida pelos infiltrados.

9-      Frequenta lugares impróprios e se comportam de maneira escandalosa.

Outra característica desses infiltrados é a sua maneira escandalosa de se comportar e de frequentar lugares inapropriados para um sacerdote. Por exemplo, frequentar bares e se embebedar, ir a festas não religiosas onde existe toda a sorte de comportamentos obscenos, seja para homossexuais ou não. Sim, uma parte desses clérigos são efeminados e não raras vezes, especialmente depois de beber, partem para cima de homens jovens, ou quando não são efeminados, vão para cima das meninas, se comportando de maneira escandalosa, dançando e dando vexame.

Ex Padre Beto devidamente excomungado. Exemplo prático.Ex Padre Beto devidamente excomungado. Exemplo prático.

10-   São obcecados por posição de poder, como pároco, reitor de seminário, diretor de escola católica ou de PUC, professor de teologia, professor de filosofia, superior de ordem, etc.

Como são materialistas é frequente que desviem recursos dos colégios e paróquias para a "causa" socialista e para o próprio bolso, por isso é deveras necessário que os bons católicos exijam desse tipo de "padre" ou "religioso" rigorosa prestação de contas de tudo que se arrecada e se gasta. É necessário lembrar que como marxistas e socialistas que são, acham que a verdade é "um conceito pequeno-burguês", ou em outras palavras, eles acham que podem mentir o quanto quiserem pois isso é aceito devido a luta pela causa dos "pobres e oprimidos pelo sistema". Por isso, nunca se deve acreditar no que falam, mas sim no que fazem, pois os seus atos é que darão conta, com clareza, se são dignos de confiança ou não.

 Por incrível que pareça essa reunião aconteceu dentro de uma PUCPor incrível que pareça essa reunião aconteceu dentro de uma PUC

 

Conclusão

Esse pequeno apanhado, muitas vezes genérico e impreciso, é exatamente isso, um apanhado, um resumo das principais condutas desse tipo de gente que, com uma fé fanática em uma ideologia diabólica, dedica a sua vida a entrar na Igreja Católica e destrui-la por dentro. Por isso nos falou o Senhor: "Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm a vós disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores." Mt 7:15.

                                            

Além de todo o transtorno, a apostasia (perda de fé) causada por esse contratestemunho, esses "falsos profetas" seguidores dessa teologia da libertação e da “filosofia” socialista ainda promovem toda a sorte de publicações blasfêmicas, com um destemor incomum, além de uma cara de pau inacreditável. Um exemplo é a bíblia edição pastoral, que além de uma capa ridícula, que mostra o Nosso Senhor Jesus Cristo como um anão sendo aclamado por outro, usa símbolos que não tem nada de católicos e que remetem ao ocultismo. Por dentro, praticamente todas as notas de rodapé tem a releitura marxista, além de toda a sorte de manipulações ideológicas. Deve ser por isso que ela não tem o "imprimatur" (autorização canônica para ser usada como meio de evangelização). Por isso, essa bíblia não deve ser usada, muito menos comprada por católicos, pois é herética e não tem o Imprimatur da Igreja. Eu recomendo a Bíblia da Ave Maria (sempre Maria vindo em nosso socorro), que além de notas muito bem trabalhadas, tem mapas, missal, instruções para se rezar o Santo Rosário, tabelas de medidas antigas, enfim, uma verdadeira bíblia de estudos que nesses mais de dez anos sempre me guiou para a verdadeira compreensão do que Jesus disse e dos costumes das épocas bíblicas.

                                     

Espero que esse pequeno texto possa trazer, senão a certeza, pelo menos um caminho de estudo para aqueles que como eu a cinco anos atrás, percebeu que o mundo vai mal e que dentro da nossa Santa Mãe Igreja Católica, em algumas paróquias, seminários, mosteiros, editoras católicas, colégios, Universidades Católicas, Cúrias e movimentos, alguma coisa errada está se propagando como uma praga, uma doença, um câncer, que se não for combatido, levará a nossa Igreja no Brasil a uma crise pior do que a heresia ariana, onde os bons dormiram e quando acordaram a Igreja quase acabou dissolvida em uma heresia maldita.

Rezemos pelos nossos Bispos, Padres e religiosos fiéis a doutrina católica, que com o amparo da Virgem Santíssima e de todos os Santos, acordem do sono da morte e comecem a combater o bom combate, antes que seja tarde demais.

 

Fonte:http://blitzdigital.com.br

 
 
 

Artigo Visto: 388 - Impresso: 7 - Enviado: 13