"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
26/12/2018
Bispo do Porto elevado ao posto por Francisco nega a virgindade de Maria
 

Bispo do Porto elevado ao posto por Francisco nega a virgindade de Maria

26/12/2018

https://infovaticana.com/wp-content/uploads/2018/03/obispo-oporto.jpg

Bispo do Porto Manuel Linda

Por Infovaticana

Jesus não é filho de uma mulher virgem. Ele foi concebido por Maria e José como qualquer outra pessoa e é "verdadeiramente homem". A virgindade é associada apenas a Maria como uma metáfora para provar que Jesus era uma pessoa muito especial. São estas as palavras que o jornal português Observador atribui ao Bispo do Porto, Manuel Linda, elevado ao episcopado pelo Papa Francisco, num especial dedicado às “dúvidas” sobre o Natal histórico em que consultam o prelado e o sacerdote e professor de Filosofia Anselmo Borges.

Embora tenha sido uma crença constante e frequentemente citada nos primeiros séculos do cristianismo, a Virgindade Perpétua de Maria foi solenemente proclamada como dogma - a segunda se refere a Maria, depois de sua condição de Mãe de Deus - em 649, no Concílio de Latrão, com Esta formulação: "Se alguém, segundo os Santos Padres, não confessar que Maria Imaculada é real e verdadeiramente a Mãe de Deus e sempre Virgem, na medida em que concebeu aquele que é o único e verdadeiro Deus - Palavra gerada por Deus Pai desde toda a eternidade - nestes últimos tempos, sem semente humana e nascido sem corrupção de sua virgindade, que permaneceu intacta após seu nascimento - é um anátema ".

Mas o Bispo do Porto sabe mais, aparentemente. O Observador transcreve que, apesar das palavras do relato evangélico da Anunciação, "o Bispo do Porto adverte-nos que" nunca devemos nos referir à virgindade física da Virgem Maria ".

"O Antigo Testamento diz muitas vezes que Jesus nasceria de uma donzela, filha de Israel, que seria simples, pobre e humilde", continua o bispo. "Mas na realidade isso é apenas uma referência à total devoção daquela mulher a Deus. O dom de ser mãe de Deus foi dado a Maria por ter um coração indiviso ". E continua: "Tenho como certeza a existência de mulheres com o hímen rompido que são mais virgens no sentido de total devoção a Deus do que algumas com o hímen intacto."

O "padre" Borges concorda plenamente com o bispo nisso e acrescenta que "a teologia não é um tratado sobre biologia", como se no século I nosso o comum necessitasse de um tratado de biologia para saber que a concepção sem concurso masculino é naturalmente impossível.

As palavras do bispo constituem, se a publicação as recolheu fielmente, uma heresia não apenas material, mas formal, através da negação direta e pública de um dos mais antigos dogmas da Igreja Católica.

---

Comentários

Fulgencio
26 de dezembro de 2018 às 14h15

Se o jornal transmitiu fielmente as palavras deste bispo, devemos concluir que ele também não acredita na divindade de Nosso Senhor. Esse bispo já seria ex-bispo, estaria fora da Igreja e teria que ser formalmente excomungado.

Albert L
26 de dezembro de 2018 às 14h19

A heresia é acompanhada pela excomunhão latae sententiae e a perda do cargo de bispo.

Fonte: https://infovaticana.com/2018/12/26/el-obispo-de-oporto-niega-la-virginidad-fisica-de-maria/?

---

 
 
 

Artigo Visto: 1042 - Impresso: 10 - Enviado: 7

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.680.721 - Visitas Únicas Hoje: 256 Usuários Online: 101