"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
20/09/2019
EXORCISMO: O APOSTOLADO MAIS DIRETO
 

EXORCISMO: O APOSTOLADO MAIS DIRETO

https://deusilusao.files.wordpress.com/2011/10/jesus1.jpg

Escreve, Meu filho, Sou Jesus, que deseja retomar a conversa interrompida alguns dias atrás.

Quem são os que devem exorcizar.

Por mandato divino, por dever de justiça e caridade, são os Bispos que podem exercer esse poder, direta ou indiretamente. O poder de exorcizar e o poder de libertar as almas das quais o diabo ou mais demônios se apoderou delas e libertá-las das potencias escuras do mal, é o apostolado mais direto, porque, repito mais uma vez, a razão para o Mistério da Minha Encarnação é exatamente isso: isto é, o resgate das almas dos demônios e sua feroz tirania, com o preço do Meu preciosíssimo Sangue.

Todos os que foram batizados nesta caminhada sobre a Terra não devem amar-se e querer-se mais que irmãos?

Não dei para a Minha Igreja regras muito precisas e indicações práticas de como amar os próprios irmãos, indicando também como realizar o amor cumprindo as Obras de Misericórdia Corporais e Espirituais?

Agora, quem mais doente e mais carente do que um amaldiçoado, que sempre sofre na alma e no corpo, quem mais precisa de compreensão e ajuda?

Quem está em condição de ajudar, libertar e consolar um amaldiçoado mais do que os Bispos, que têm a plenitude do Carisma Sacerdotal?

Sofrimento: arma indispensável

Se o Bispo for verdadeiramente santo, não lhe faltará nem a sensibilidade para entender, nem a Graça para agir eficazmente sobre aqueles que sofrem da maldição, porém se não for santo, não vê nem compreende; então ele próprio precisaria ser ajudado com um exorcismo.

Meu filho, para enfrentar o inimigo de frente, precisa ter fé, coragem, força e outros dons que não tenham raízes no orgulho, mas apenas na humildade; tu poderias procurar em qualquer lugar, mas um exorcista corajoso e forte, encontraras apenas entre os humildes, um bravo exorcista nunca encontrarás entre os orgulhosos de prestigio; de riquezas, de conforto, mas apenas entre os pobres; porque quem ama o prestígio e o conforto que o mundo oferece nunca é de Deus e nunca pode ser capaz de fazer um apostolado genuíno, todo dirigido à Glória de Deus e ao bem das almas.

O verdadeiro exorcista, que verdadeiramente pode trabalhar com sucesso e que, como já foi dito em uma mensagem anterior, quase nunca conhece os frutos de seu trabalho, é aquele que está disposto a aceitar e com prazer aceita o sofrimento como um presente de Deus e como uma arma essencial e indispensável para sua luta, uma arma que assusta e espanta o adversário, e isso é para o exorcista já parte do sucesso ao qual ele terá.

Meu filho, em grande parte os pretextos capciosos para os quais muitos Bispos não exorcizam mais encontram nisto suas explicações; Tenho dito que é tempo de falar sem véus e sem mal-entendidos, pois bem, que sucesso poderia ter sobre o Inimigo um que já é presa do mesmo e seu prisioneiro?

Na Minha Igreja regenerada, não quero embutimentos de nenhum gênero; Tudo deve se tornar puro e limpo, como era no princípio.

O oficial que na guerra não precede seus soldados não é um bom oficial e não pode aspirar à vitória; A vitória não é um dos vis, mas dos corajosos.

exorcizar é a flor e a nata da pastoral

Muitas e muitas vezes tenho dito que, se Meu Evangelho for acreditado, não é possível dar às Minhas Palavras um significado diferente daquele que Eu tenho dado, e as palavras relativas ao Mandato confiado aos Apóstolos são claras, simples e precisas: "Ide e pregai o Meu Evangelho ... curai os doentes e expulsai os demônios." E estas Minhas Palavras, como todas as outras, são eternas e imutáveis. Se as credes ou se não as credes.

Se as credes: por que não as coloca em prática?

Se não as credes: por que aceitou se tornar um Pastor de Almas, traindo o objetivo principal da pastoral?

Se desculpam com o pretexto de que esse dever pode ser cumprido indiretamente através de qualquer padre, delegado "ad hoc" ... A hipocrisia humana realmente não tem limites! Eu já te disse, Meu filho, que não se ama por poderes; Assim o bem, quando existe toda a possibilidade de fazê-lo diretamente, deve ser realizado pessoalmente e não por meio de terceiros, e deste modo somente só se forem condicionados por situações particulares, agora já, que melhor bem do que exorcizar, porque isso constitui a flor e a nata da pastoral!?

Além do que foi dito, deve-se acrescentar que o Bispo tem o dever sagrado de preceder outros com o exemplo e que, tendo o Bispo a plenitude do sacerdócio, ele também possui a plenitude do Poder Sacerdotal, de modo que o Bispo que exerce esse ministério emite uma força e um poder muito particular, característico do Caráter Episcopal.

Os Bispos que exercem esse seu poder principal de expulsar demônios indiretamente, delegando a um ou mais sacerdotes da sua Diocese, a menos que demonstrem falta de Fé, falta de sensibilidade pastoral e absoluta falta de visão realista de uma situação verdadeiramente triste, porque hoje os amaldiçoados são muitíssimos e muitíssimos os que imploram ajuda, que não encontram jamais nos Bispos e quase nunca nos padres que não acreditam, a ponto de fazer uma trágica ironia com aqueles que precisam de outra coisa que da estupidez dos padres sem fé e sem amor.

Filho, por enquanto chega, embora o discurso não tenha sido esgotado.

Te abençoo, e contigo abençoo aos que te são queridos, Me ame, reze e repare.

(Mensagem de Jesus de 11 de novembro de 1978)

Do livro "Confidências de Jesus a um Sacerdote", de Mons. Ottavio Michelin

Fonte: http://www.santisimavirgen.com.ar/michelini/mensajes.htm

 
 
 

Artigo Visto: 668 - Impresso: 5 - Enviado: 0

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.720.133 - Visitas Únicas Hoje: 1.184 Usuários Online: 314