"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
01/10/2014
Francisco e a nova tradução da Bíblia: «Todos podem compreendê-la»
 

 Francisco e a nova tradução da Bíblia: «Todos podem compreendê-la»

30/09/2014

http://3.bp.blogspot.com/-SCEbCw8wEkg/VCloQWA4VnI/AAAAAAAAApU/Ng1fxAz0B10/s1600/francisco-papa.jpg

A Aliança bíblia universal presenteou o papa com a última versão da obra interconfessional. Francisco convidou católicos e protestantes a recitar juntos o pai nosso.


Por Iacopo Scaramuzzi
Tradução: Carlos Wolkartt – Renitencia.com

O papa Francisco elogiou a tradução interconfessional da Bíblia «em língua corrente», encontrando esta manhã a Aliança bíblica universal, e concluiu a audiência com um «pai nosso» em comum entre católicos e protestantes.

«Queridos irmãos em Cristo», disse Jorge Mario Bergoglio, «agradeço-vos por haverem vindo aqui para apresentar-me a nova versão italiana da Bíblia, palavra de Deus, na tradução interconfessional em língua corrente, fruto da colaboração entre a Aliança bíblica universal, a Sociedade bíblica na Itália e a editora Elledici», disse o papa Francisco, que prosseguiu: «A tradução da Bíblia em língua corrente na Argentina, feita entre evangélicos e católicos, fez muito bem e continua fazendo muito bem: é uma boa idéia, porque as pessoas simples podem compreendê-la, porque é uma linguagem real, mais próxima do povo. Nas missões que fazíamos nas paróquias em Buenos Aires, íamos sempre à Sociedade Bíblica para comprar estas traduções. Davam-me um bom desconto! Entregávamos a Bíblia ao povo e o povo entendia. Entendia! Foi um esforço belo e me agrada que agora esteja disponível em italiano, porque assim o povo pode entender relatos e expressões que, se traduzidos literalmente, não podem ser entendidos».

«A preparação de uma versão interconfessional — prosseguiu o pontífice — é um esforço particularmente significativo, se se pensa em como os debates em torno da Escritura influíram nas divisões, especialmente no ocidente. Este projeto interconfessional, que vos deu a oportunidade de empreender um caminho comum por algumas décadas e vos permitiu confiar o coração aos outros companheiros de estrada, superando suspeitas e diferenças, com a fidúcia que flui do amor comum pela Palavra de Deus. Este resultado é o fruto de um trabalho paciente, atento, fraterno, competente e, sobretudo, fiel. Se não crê, não compreende; ‹se não o crerdes, certamente não haveis de permanecer›, disse o profeta Isaías. Espero que este texto, que se apresenta com o beneplácito da Conferência Episcopal Italiana e da Federação das Igrejas Evangélicas na Itália, estimule todos os cristãos de língua italiana a meditar, viver, testemunhar e celebrar a mensagem de Deus».

«Eu gostaria que todos os cristãos pudessem aprender ‹a sublime ciência de Jesus Cristo› através da leitura assídua da Palavra de Deus, porque o texto sagrado é o nutrimento da alma e a fonte pura e perene da vida espiritual de todos nós. Devemos, portanto, fazer todos os esforços para que todos os fiéis leiam a Palavra de Deus, porque, de fato, ‹a ignorância das Escrituras é ignorância de Cristo›, como disse São Jerônimo. Muito obrigado a todos, de coração, porque o que conseguimos juntos é precioso, precisamente para atingir este objetivo, e encorajo-vos a prosseguirem neste caminho percorrido, a fim de que possam fazer conhecer sempre melhor e fazer compreender cada vez mais profundamente a Palavra do Deus vivo. Acompanhe-vos também a minha bênção, que de coração dou a vós e vos convido a pedi-la juntos, como irmãos, com a oração do pai nosso». As cerca de 30 pessoas da delegação recitaram juntas a oração.

Uma recente nota da Elledici lembra como a «tradução interconfessional em língua corrente» (Tilc) — da qual, aliás, o cardeal Carlo Maria Martini participou no passado — «é fruto do longo e intenso trabalho de especialistas católicos e evangélicos, designados pelas respectivas Igrejas. Seu trabalho começou nos anos setenta e se convergiu na primeira publicação do Novo Testamento (1976), completada com o lançamento da Bíblia inteira (1985)». A Bíblia em língua corrente, no passado, vendeu «mais de 13 milhões de cópias» na Itália. Esta nova revisão, «realizada em dois tempos (Novo Testamento em 2000 e Antigo Testamento em 2014), se apresenta ainda mais adequada a uma leitura fluente, compreensível a todos, aos jovens em particular». Introduzindo o encontro com o papa, Valdo Bertalot, secretário-geral da Sociedade Bíblica na Itália, recordou, em particular, o valdense Bruno Corsari e o salesiano Carlo Buzzetti, e concluiu a sua saudação com uma citação bíblica do livro de Amós: «Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?». Ao papa foi entregue uma cópia da nova edição.

Fonte:http://www.renitencia.com/2014/09/francisco-e-nova-traducao-da-biblia.html

-----------

COMENTÁRIO DE ARNALDO HAAS

Belas palavras, não é mesmo? Ler a Bíblia com assiduidade! Entender a Palavra de Deus da forma correta! Aprender a sublime ciência de Cristo! Superar suspeitas e desconfianças entre irmãos! Tudo numa linguagem verdadeira para as pessoas simples entenderem! E até cita São Jerônimo! Mas certamente para lhe dar um chute nas canelas, porque neste momento o Santo deve estar se contorcendo de dor no Céu, e chorando! Porque com certeza ele estará lamentando e perguntando: o que fizeram com a Bíblia Sagrada? E não pensem que será o anticristo a nos empurrar forçadamente uma Bíblia de satanás: serão os maus católicos que a escreverão, mudando tudo para que todos a entendam, se agradem e aprovem. E farão isso de acordo com os protestantes.

      Nós temos sido alertados pelo Céu, com frequência e insistência, de que eles irão alterar a interpretação da Bíblia – para que todos entendam, (ao modo deles) – e que irão divulgar isso em larga escala, em todo mundo, inclusive indo nas casas muito gentilmente “trocar” a Bíblia Velha, por uma novinha em folha. Entenderam agora, que já foi feita a nova versão, que todos entendem até mesmo os pobres? E até os evangélicos aceitam!

Entenderam que nesta versão nova que os ignorantes também compreendem, tem conjuntamente a interpretação dos protestantes?

Entenderam que foram pessoas comuns e não homens inspirados por Deus que realizaram esta obra – aprovadíssima por Francisco – e que, portanto é apenas uma palavra humana a que redefine os textos Sagrados?

      E por qual motivo afirmo com tanta segurança que não foram pessoas inspiradas pelo Espírito Santo que criaram esta falsa obra – e digo isso sem sequer ter lido uma linha do que eles impuseram ali – e sim pessoas que não têm nenhuma noção das normas canônicas, nem das leis da Igreja? Quem sabe eu posso citar até mais de um motivo para afirmar isso, e desconfiar do que eles fizeram. Vejamos:

      1 – Eu que prefiro acreditar no que Frei Pio disse, afirmou que “o protestantismo é uma criação de Lúcifer”, e não tem nada a ver com Deus nem com Jesus Cristo. Deus não conhece esta seita, e, portanto, eles nada têm a ver com a Bíblia Sagrada, que não lhes pertence. A Bíblia é exclusivamente Católica, e somente a versão católica é correta e perfeita. Vão deixar agora este povo do erro, seduzido pelo príncipe das trevas, nos dar lições de Bíblia?

      2 – Pelas regras canônicas, claras e abertas a todos, é terminantemente proibida a oração conjunta, entre os católicos com outras religiões e seitas como o protestantismo, que são cismáticos e hereges, pois como disse o Papa Agatão, eleito em 27 de junho de 678:

Quem reza com um herege é um herege!  É, pois um trabalho de duplos hereges o que modificou os textos da Bíblia, adaptando-o ao gosto também dos protestantes. E se rezou junto, então também papa demonstra ser outro herege.

      3 – A Bíblia foi compilada por São Jerônimo, um homem inspirado por Deus, e para isso ele manteve a fidelidade aos textos originais, sem introduzir nela seus próprios conceitos. Se na Bíblia existem passagens difíceis de entender – e existem porque São Pedro assim o declara – compete apenas aos homens da Igreja Católica, inspirados por Deus, a missão de esclarecer o significado destas passagens, e a nenhuma outra pessoa, menos ainda se protestante.  É como dar ao diabo a missão de distribuir o queijo: ele nunca deixará de por veneno antes!

      Portanto, não cabe a Comissão Católica e humana alguma, não cabe a Federão evangélica alguma, nem mesmo cabe a qualquer Conferência Episcopal alguma, nem mesmo a papa algum, o direito de redefinir modernamente e de modo palatável a todos os credos, aquilo que Deus revelou aos homens, aquilo que São Jerônimo compilou, e aquilo que a Igreja de sempre conservou. Ademais, trata-se aqui de uma absurda atitude de Francisco, aprovar alguma coisa que ele sequer leu, item por item, versículo por versículo, para saber se está correto ou não.

      Cabe então uma pergunta: acaso os protestantes aceitaram colocar neste versão bíblica que todos entendem, os sete livros que eles surrupiaram da verdadeira? Sim, os livros Tobias (Tobit), Judite, 1 e 2 Macabeus, Sabedoria, Eclesiástico (ou Sirach) e Baruc e também partes de Daniel e Ester entre outras? Ou a parte católica da equipe achou por bem abandonar estes livros, para o bem de todos e a felicidade geral do ecumenismo? Mas se os católicos fizeram isso, terão que prestar contas a Deus, porque nestes livros citados se encontram verdades que, se podem aplicar ao protestantismo, e acabarão por desmascará-los! Querem um exemplo!

      Em II Macabeus, no capítulo 12, 38-46, está a descrição onde Judas fez uma coleta para enviar ao templo, em sufrágio pelas almas dos seus soldados que haviam morrido na batalha, quando morreram apenas alguns que tinham em seus bolsos uma estatueta dos ídolos de Jânia, o que vem bem a calhar. Então os protestantes terão que acreditar em duas coisas que os católicos acreditam:

1 – Na existência do Purgatório porque Judas acreditava que as orações do Templo podiam interferir na salvação daqueles soldados idólatras!

2 – Terão que acreditar que as imagens que nós usamos em nossos cultos são as do NOSSO DEUS, e não dos ídolos, pois por dedução, se nós adorássemos imagens de ídolos ou outros deuses, Deus já nos teria fulminado bem antes, e isso há muitos séculos. E não seriam os protestantes que nos resgatariam, com suas preces que nem chegam ao Céu!

      Mais um exemplo? Vejam este que está no Livro da Sabedoria, capítulo 4, que eles rejeitam:

1 Mais vale uma vida sem filhos, mas rica de virtudes: sua memória será imortal, porque será conhecida de Deus e dos homens.

2 Quando está presente, imitam-na; quando passada, desejam-na; ela leva na glória uma coroa eterna, por ter triunfado sem mancha nos combates.

3 Mas para nada servirá, ainda que numerosa, a raça dos ímpios; procedendo de renovos bastardos, não estenderá raízes profundas, não se estabelecerá numa base sólida.

4 Ainda que por algum tempo estenda seus ramos, estando instavelmente assentada, será abalada pelo vento e, pela violência da tempestade, será desarraigada.

5 Os galhos serão quebrados antes do desenvolvimento, o fruto deles será inútil, verde demais para ser comido, e impróprio para qualquer uso.

6 porque os filhos nascidos de uniões ilícitas serão no dia do juízo testemunhas a deporem contra seus pais.

      Pergunto se o amigo leu com toda atenção? Bom ler novamente então! Aqui está a descrição claríssima do que seja o protestantismo, as seitas. Dá para escrever um artigo sobre ele, porque ele cabe como uma luva a aqueles que sendo renovos bastardos, não têm raízes profundas, e por isso serão varridos pelas tempestades.

Seus frutos nunca amadurecem, antes apodrecem antes de amadurecer, porque são desenraizados da salvação de Cristo, são impróprios para o consumo, e matam as almas antes de salvá-las. E os filhos que nascerem dos pais que pregaram estas seitas, serão testemunhas no juízo final contra eles, por tê-los levado por ínvios caminhos, os que não levam à salvação eterna.

      E assim teríamos muitos exemplos!  Mas me espanta e para mim é um sinal claro esta atitude de Francisco de aprovar um trabalho tão absurdo, sobre um assunto tão sério como a Palavra de Deus, sem que antes ele mesmo confira as passagens, para ver se correspondem à Verdade de Jesus, ou se são apenas artifícios humanos para desviar os homens da salvação.

E claramente ele sabe porque é isso que ele deseja: que a Palavra de Deus seja desvirtuada, porque isso serve aos propósitos do anticristo, cujo trono ele prepara no Vaticano. Não esperem, caros amigos, que aconteça outra situação igual a esta para se decidir. Não espere então que esta Bíblia seja correta, porque ela virá sim com distorções e aberrações!

O simples fato de ter juntamente o dedo protestante, significa que tem também a garra de satanás. Ele jamais deixaria passar uma oportunidade igual a esta sem interferir.

      Alguém poderá argumentar: mas você nem sabe como eles traduziram, nem como dispuseram as modernas colocações dos versículos para que todos entendam, como poderá combater? Não precisa ler nem ver, basta ter nariz para cheirar: desde Roma até aqui eu sinto o cheiro, e fede muito! Quando católicos e evangélicos ou protestantes concordam com toda a Doutrina contida nas Sagradas Escrituras, de duas uma: ou os protestantes enfim se converteram ao catolicismo, ou os católicos capitularam diante da Verdade de Jesus.

E como os “filhos das trevas são mais espertos do que os filhos da luz”, significa que jamais o inimigo das almas, que mora nas trevas, permitirá que se convertam aqueles, somente que capitulem estes.

      Porque não serão homens a fazer a união das religiões, e sim o Próprio Jesus. A união humana de todos os credos em relação à Bíblia é obra do anticristo. Por isso que Francisco a aprova, até sem ler. Ele sabe que se misturarmos trevas com luz o que sai é contaminação.

E ou temos a luz puríssima que brota da Verdade Absoluta de Nosso Senhor Jesus Cristo, ou caminhamos sob a lamparina bruxuleante e fumacenta do erro, mas esta jamais irá indicar o caminho da Luz Eterna e sim os túneis da perdição eterna que levam ao abismo. Eles podem ter certa aparência de verdade, mas é um engano: Deus não se mistura com o diabo e ponto final. Quando algo do diabo entra em contato com o que é de Deus, e isso é aceito pelos homens, já tem veneno dentro.

É esta a “doutrina” que hoje sai do Vaticano. E é ali que se assenta a prostituta, e dali derrama um rio de águas podres, conforme está no livro do Apocalipse!

      Para que o leitor não tenha que recorrer à Bíblia – está já não bem católica: a da Ave Maria – transcrevo então esta passagem do Apocalipse 17:

1 Veio, então, um dos sete Anjos que tinham as sete taças e falou comigo: Vem, e eu te mostrarei a condenação da grande meretriz, que se assenta à beira das muitas águas, 2 com a qual se contaminaram os reis da terra. Ela inebriou os habitantes da terra com o vinho da sua luxúria. 3 Transportou-me, então, em espírito ao deserto. Eu vi uma mulher assentada em cima de uma fera escarlate, cheia de nomes blasfematórios, com sete cabeças e dez chifres. 4 A mulher estava vestida de púrpura e escarlate, adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas. Tinha na mão uma taça de ouro, cheia de abominação e de imundície de sua prostituição. 5 Na sua fronte estava escrito um nome simbólico: Babilônia, a Grande, a mãe da prostituição e das abominações da terra. 6 Vi que a mulher estava ébria do sangue dos santos e do sangue dos mártires de Jesus; e esta visão encheu-me de espanto. 7 Mas o anjo me disse: Por que te admiras? Eu mesmo te vou dizer o simbolismo da mulher e da Fera de sete cabeças e dez chifres que a carrega. 8 A Fera que tu viste era, mas já não é; ela deve subir do abismo, mas irá à perdição. Admirar-se-ão os habitantes da terra, cujos nomes não estão escritos no livro da vida, desde o começo do mundo, vendo reaparecer a Fera que era e já não é mais.

      Meio confuso, mas muito instrutivo para quem medita com profundidade. Que ninguém se deixe enganar pelas palavras melodiosas dela, porque ela pode inebriar os incautos com o veneno de suas abominações.

Tudo o que ela está fazendo agora é com vistas a derramar o sangue dos mártires, provocando este embate final entre os filhos da Luz e os das trevas. E quem mistura trevas com luz, anda na realidade nas trevas! Deus é Puríssimo e Perfeitíssimo! Sua Lei é Eterna e Imutável! A Verdade é Absoluta e não comporta novas e modernas interpretações.

Assim, a Verdadeira e Única Igreja de Cristo JAMAIS acatará uma bíblia falsa, feita a quatro mãos com protestantes. Ela pode até conter belos floreios linguísticos para agradar aos incautos, mas com absoluta certeza contém igualmente venenos mortíferos, destinados a enganar os eleitos!

      Terminando: nunca aceite trocar sua Velha Bíblia – e quanto mais velha melhor – por uma novinha em folha. Nem que ela venha folheada a ouro! Nem que ela venha assinada pelo papa. Confira antes, se não contém todos os 73 livros então jogue fora porque tem veneno.

 

Fonte:http://www.recadosaarao.com.br

 
 
 

Artigo Visto: 1559 - Impresso: 33 - Enviado: 26

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 4.240.628 - Visitas Únicas Hoje: 536 Usuários Online: 205