"...Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória.." (Marcos 13)
 
       
 
Documento sem título
 




 
 
19/09/2019
Messori sobre a agitação da Igreja: muitos estão preocupados, mas Cristo não vai abandonar Sua Igreja
 

Messori sobre a agitação da Igreja: muitos estão preocupados, mas Cristo não vai abandonar Sua Igreja

17 de Setembro de 2019

Muitos prelados estão privadamente 'arrancando os cabelos' por causa da situação atual, disse o escritor italiano, co-autor de Cruzando o limiar da esperança com o papa São João Paulo II, e 'os que estão no comando são intolerantes a toda voz crítica. "

http://www.ncregister.com/images/uploads/MESSORI_.jpg

Por Edward Pentin

O conhecido escritor italiano católico Vittorio Messori disse que ele e "muitos católicos estão preocupados, alguns estão desesperados" com o estado atual da Igreja, mas que ele não está sem esperança, porque Cristo nunca abandona Sua Igreja.

Messori, que escreveu o Relatório Ratzinger com o cardeal Joseph Ratzinger e Cruzando o limiar da esperança com o papa São João Paulo II, disse ao jornal católico italiano La Fede Quotidiana em 17 setembro que essa confusão está "presente e é tristee confusa".

Ele disse que existe uma espécie de "conformismo" sobre o Papa Francisco, que é "palpável" na Igreja.

"É desconcertante que apenas dois ou três cardeais de quase 90 anos falem e protestem", observou, acrescentando que ele conhece "muitos bispos e também cardeais com quem conversa em particular que estão arrancando os cabelos em desacordo".

"Mas eles estão com medo, silenciosos, calando a boca", disse ele.

Messori observou que por dois milênios as críticas ao papa foram desencorajadas, mas hoje essa tendência é "acentuada".

"Dizem que esta é a Igreja da misericórdia, mas não faz sentido", disse ele. "Os que estão no comando são intolerantes a toda voz crítica."

O escritor italiano lembrou-se de ter escrito um "artigo educado" no diário italiano Corriere della Sera, no qual ele "fez perguntas" e fez "reflexões", mas ficou "sobrecarregado de abuso, especialmente de certos meios de comunicação católicos". Acrescentou que um tipo de comitê foi criado pedindo ao Corriere della Sera para removê-lo como colaborador.

"Então, com que consistência pode ser afirmado que esta é a Igreja da misericórdia, do diálogo aberto e justo, da paresia?", Perguntou ele, referindo-se ao pedido frequente do Papa Francisco por misericórdia e discussão franca e aberta.

Mas ele observou que a Igreja não é um negócio, multinacional ou simplesmente um governo. "Em resumo, não pode falhar", observou Messori.

“Claro, existem razões para alarme. Penso, por exemplo, no próximo Sínodo da Amazônia e mal-entendidos relacionados. Não sei o que eles querem alcançar - provavelmente padres casados.

"Portanto, estou preocupado, mas não desesperado", disse ele, porque "Cristo não abandona a Igreja" e a Igreja "não é de Bergoglio ou dos bispos, mas apenas de Cristo".

"Ele a governa com sabedoria", disse ele. "As forças do mal não vencerão."

Em 2017, Messori criticou o Papa por espelhar a sociedade moderna, transformando a Igreja em um lugar onde "tudo é instável e mutável".

"Em um 'mundo líquido', onde tudo se torna incerto, precário, provisório, é precisamente a estabilidade e a firmeza da Igreja Católica que toda a humanidade precisa, não apenas os crentes", afirmou.

Fonte: http://www.ncregister.com/blog/edward-pentin/messori?

 
 
 

Artigo Visto: 210 - Impresso: 2 - Enviado: 7

 

 
     
 
Total Visitas Únicas: 3.719.257 - Visitas Únicas Hoje: 308 Usuários Online: 79